segunda-feira, 21 de maio de 2018

Bonitinho mas ordinário - Parte 4: O dinheiro compra até o amor verdadeiro


Nessa última parte analiso o papelão do nosso novo auditor e o nosso pitoresco Conselho Fiscal.

O Fluminense conseguiu a proeza de publicar seu balanço de 2017 sem o parecer do Conselho Fiscal. Não que isso faça alguma diferença, afinal Pedro Abad era membro dessa inutilidade nos 6 anos da gestão Peter e Filipe Dias chegou a ser membro suplente em parte desse período nefasto da gestão Peter, em que o balanço do Flu era uma obra de ficção científica.

O Conselho Fiscal nesses anos de gestão FluSócio se fundamenta nos argumentos mais cretinos e pífios possíveis. Acredita em normas que estão na gaveta de alguém na APFut, na palavra de auditor bunda-suja e até mesmo na prática errada de outros clubes.

Paladinos da boca para fora. Na prática exercem um papel determinante nesse mecanismo de ludibriar os usuários das demonstrações financeiras do Fluminense, aprovando todos esses balanços notoriamente fraudados e/ou errados.

Tudo que será listado abaixo pode subsidiar o atual Conselho Fiscal na reprovação das contas e na exigência da republicação ajustada do balanço e notas de 2017.

Citarei algumas normas, as principais que levam a outras e permitem julgar de forma correta o que tem que ser feito. Terão que ler tudo para confrontar o que foi apresentado, afinal quem se disponibiliza para exercer a função de conselheiro fiscal precisa dominar os assuntos que serão relacionados abaixo.

Nosso novo auditor já tomou bomba nesse quesito de respeito a normas, como vocês poderão ver ao longo dessa postagem. Resta saber se o Conselho caminhará sozinho ou vai colar as respostas do auditor e ser reprovado junto.

O ponto de partida é a NBC TA 706, que vai citar várias normas necessárias para tratar de vários assuntos pertinentes ao parecer. O CPC 30 deve ser lido para as Receitas (o 47 só passa a vigorar a partir de 2018). A ITG 2003 e o Profut (artigos 3º e 4º) balizam a apresentação do resultado dos clubes de futebol e a NBC TA 570 trata da continuidade.

De forma bem resumida, afinal esse embate técnico ocorrerá no foro apropriado, temos os seguintes problemas que levam a reprovação e/ou necessidade de reapresentação.

1. A mensuração da necessidade de capital de giro é mandatória, basta observar que o antigo auditor sempre colocou em seu parecer o valor do rombo. Omitir isso é gravíssimo;

2. Não há meios de o auditor acreditar na continuidade operacional do Fluminense, para tanto basta analisar que apuramos déficits consecutivos e também continuamos a orçar déficits e vermos nossas receitas diminuírem ano a ano;

3. Existem problemas de inadimplência fiscal que fortalecem a tese de que a continuidade não pode ser tratada como está sendo tratada no parecer, e isso, por força de norma, implica a adoção de n procedimentos e notas adicionais, fora o fato de que não se deve em hipótese alguma aprovar contas em que não houve recolhimento de impostos e com suspeita de apropriação indébita de IRRF;

4. Ignorar os erros da contabilização da venda do atleta Gerson (vide parte 2) é um absurdo;

5. Permitir que seja feita a pedalada com as luvas do contrato de TV a partir de 2019 (vide parte 2) é criminoso;

6. A DRE está em não-conformidade com as normas de apresentação, ocultando propositalmente os déficits apurados na parte social, esportes amadores e no back-office;

7. Eventos subsequentes foram tratados de forma mentirosa no balanço e isso requer ajustes materiais e de apresentação;

8. Existem notas com erros! E até mesmo o atleta Diego Souza continua desaparecido na relação de direitos econômicos, entre outras divergências na movimentação de atletas entre os anos (ninguém checa esse quadro em nenhum ano, é impressionante).

Cabe ao Conselho Fiscal iniciar o processo que culminará na expulsão de Peter e Abad dos quadros sociais do Fluminense, e fomentar sobretudo o estudo de como podemos iniciar os esforços para recuperar essas perdas causadas por uma gestão calamitosa.

Não basta expulsá-los do clube. Todos os envolvidos nessa formação recorde de déficit precisam arcar com esse prejuízo nas pessoas físicas.

STs

#beijundas

#bonitinhomasordinario

#thatsallfolks

Ricco

Resultados da Loteca - Concurso 800



Amigos e amigas, seguem abaixo os resultados finais dos jogos do concurso 800 da Loteca, a loteria esportiva da Caixa Econômica Federal. Os jogos aconteceram neste final de semana (sábado 19 e domingo 20):
1) São Paulo 1 x 0 Santos (domingo, 16:00, Morumbi)
2) Atlético Mineiro 1 x 0 Cruzeiro (sábado, 16:00, Independência)
3) Flamengo 1 x 1 Vasco (sábado, 19:00, Maracanã)
4) Londrina 1 x 2 CSA (sábado, 16:30, Estádio do Café)
5) Ponte Preta 1 x 3 Atlético Goianiense (sábado, 16:30, Nabi Abi Chedid)
6) Boa Esporte 1 x 1 Coritiba (sábado, 19:00, Dilzon Melo)
7) Paraná 0 x 0 Grêmio (domingo, 16:00, Durival Britto)
8) Sport Recife 1 x 1 Corinthians (domingo, 16:00, Ilha do Retiro)
9) Palmeiras 3 x 0 Bahia (sábado, 21:00, Allianz Parque)
10) Vitória 2 x 1 Ceará (domingo, 11:00, Barradão)
11) Salgueiro 3 x 0 ABC (sábado, 19:00, Cornélio de Barros)
12) Botafogo de Ribeirão Preto 3 x 0 Joinville (domingo, 16:00, Santa Cruz)
13) América MG 1 x 0 Botafogo (domingo, 16:00, Independência)
14) Fluminense 2 x 0 Atlético Paranaense (domingo, 19:00, Maracanã)

A estimativa de prêmio para um apostador que acerte sozinho os 14 jogos é de R$ 700.000,00 (setecentos mil reais). Os rateios dos prêmios para 14 e 13 acertos serão divulgados pela Caixa Econômica Federal em seu site oficial, na tarde desta segunda-feira 21.

Para conferir antecipadamente a grade com os 14 jogos do próximo concurso da Loteca, vide meu post Programação da Loteca - Concurso 801.

Muito obrigado a todos vocês pelo prestígio a este blog Jornalheiros, e boa sorte rumo aos 14 acertos!

PCFilho

PS: estou escrevendo o e-book "Um método inteligente para apostar na Loteca", detalhando minuciosamente a estratégia que desenvolvi para a loteria esportiva. Interessados, por favor entrar em contato por e-mail: pcfilho@gmail.com, ou nos comentários abaixo. Ainda é possível adquirir o e-book com desconto.

domingo, 20 de maio de 2018

Bonitinho mas ordinário - Parte 3: Se cada um soubesse o que o outro faz dentro de quatro paredes, ninguém se cumprimentava


Essa parte talvez seja a mais chocante de todas.

Em determinado momento de 2018, nosso agora ex-Vice-Presidente de Finanças disponibilizou para conselheiros, um relatório analítico contábil do exercício de 2017 até o mês de novembro.

Notem que as peças contábeis do Fluminense são públicas, e, portanto, os relatórios que servem de base para sua elaboração deveriam ser franqueados a todos, como acabou ocorrendo. Não há vazamento quando a informação é cedida voluntariamente por um Vice-Presidente. Tampouco há quebra de sigilo, afinal é necessário prestar contas e dar o maior nível de detalhamento possível. Se a informação contábil circulou entre os diversos grupos de sócios e torcedores e chegou até mim, culpem quem as forneceu originalmente, mas lembrando que isso não deveria, jamais, ser um segredo.

Com base em alguns saldos interinos de novembro de 2017, tenho algumas perguntas a fazer. Apertem os cintos!

CENTRO DE CUSTO DE DESPESAS COM SERVIÇOS

Vamos começar com a conta de intermediação: ela foi o ponto de partida para a análise dessa parte 3.

CONTA 4110105007 - Intermediação

Em novembro de 2017, essa conta de despesa já acumulava o saldo de R$ 9.458.675,81. Ela se refere a tudo que é pago no ano a intermediários nas transações com jogadores (vendas e empréstimos).

Na nota explicativa 19 temos o seguinte quadro:
(Clique na imagem para ler melhor.)

Há uma diferença com o saldo interino de novembro de quase 7 milhões de reais. Onde foram parar esses valores entre novembro e dezembro de 2018?

Para que não haja dúvida, citarei por exemplo a conta 4110105004, referente a honorários de advogados, que em novembro tinha como saldo R$ 2.160.899,07 e que em dezembro fechou com um ligeiro aumento de cerca de meio milhão, como podemos ver na mesma nota. Um comportamento esperado em termos de evolução de saldo (mas não na natureza do gasto, um absurdo gastar isso tudo com advogados, mas tem Operação Limpidus, burla de penhora, etc, isso custa caro mesmo).

O mistério não acaba por aí. Em novembro de 2017 o grupo 4110105 DESPESAS COM SERVIÇOS já tinha um saldo acumulado de 33 milhões. O total da nota em dezembro acumula 20 milhões. O que aconteceu com esses 13 milhões? Foram reclassificados? Para onde e por quê? Ou tivemos reversões? Nesse caso, qual o motivo?

EVOLUÇÃO DAS PROVISÕES COM IMPOSTOS

Há um ponto alarmante no relatório de novembro, nas contas de provisões de impostos.

O comportamento normal dessas contas é que haja o provisionamento, com pagamento subsequente e baixa do valor provisionado. Dessa forma, o saldo das contas de passivo tende a ser quase constante, contemplando somente o que é devido até o recolhimento mensal.

Acontece que várias contas têm crescido de saldo a cada mês, com eventuais baixas parciais.

Listo todas onde foi identificado crescimento do saldo devedor (isto é, inadimplência total ou parcial) para vocês: PIS, INSS, FGTS, PIS/CSSL/COFINS sobre serviços de terceiros, INSS sobre terceiros (2 contas no razão analítico), IRRF sobre serviços de terceiros, ISS PJs, ISS sobre serviços de terceiros, COFINS e IRRF FUNCIONÁRIOS.

Aqui cabe uma única pergunta: onde estão as guias que provam que os impostos foram recolhidos? Existem rubricas que não são cobertas pelo PROFUT.

E não custa relembrar que cerca de algumas semanas atrás existia denúncia na timeline do Twitter, originada de grupos do Whatsapp, acerca de problemas de apropriação indébita de IRRF. Uma cagada de quase 17 milhões com efeitos catastróficos.

Não preciso me estender sobre a gravidade disso, muito menos lembrar que uma cagada dessa proporção deveria ser tratada pelo auditor independente de forma adequada. Ainda mais com o tal plano de reestruturação divulgado no início do relatório publicado.

Vamos rezar para que o Fluminense me prove que estou fazendo uma leitura errada dos números. Mas sem narrativas: mostrem as guias com o comprovante de pagamento.

Até a próxima postagem.

STs

#beijundas

#bonitinhomasordinario

#illbeback

Ricco

sábado, 19 de maio de 2018

Programação da Loteca - Concurso 801


Amigos e amigas, confiram a seguir a programação com as 14 partidas que compõem o concurso número 801 da Loteca, a loteria esportiva da Caixa Econômica Federal. Elas serão disputadas no próximo final de semana (sábado 26 e domingo 27 de maio):
1) Atlético Mineiro x Flamengo (sábado, 21:00, Independência)
2) Internacional x Corinthians (domingo, 16:00, Beira-Rio)
3) Santos x Cruzeiro (domingo, 16:00, Pacaembu)
4) Brasil de Pelotas x Londrina (sábado, 16:30, Bento Freitas)
5) Goiás x Boa Esporte (sábado, 16:30, Serra Dourada)
6) São Bento x Juventude (sábado, 16:30, Walter Ribeiro)
7) Guarani x CRB (sábado, 21:00, Brinco de Ouro)
8) Paraná x Atlético Paranaense (domingo, 11:00, Durival Britto)
9) Bahia x Vasco (domingo, 16:00, Fonte Nova)
10) Fluminense x Chapecoense (sábado, 16:00, Maracanã)
11) Palmeiras x Sport Recife (sábado, 19:00, Allianz Parque)
12) Ceará x Grêmio (domingo, 19:00, Castelão)
13) América MG x São Paulo (domingo, 19:00, Independência)
14) Botafogo x Vitória (domingo, 16:00, Engenhão)

Os bilhetes deste concurso 801 da Loteca poderão ser registrados a partir da manhã da segunda-feira 21, até as 14:00 de Brasília do sábado 26, em qualquer casa lotérica do território brasileiro. Recomendamos que os leitores registrem suas apostas com a máxima antecedência possível, a fim de evitar filas e outros transtornos.

Confiram em breve aqui no Jornalheiros os porcentuais estimados das apostas para os 14 jogos. Os porcentuais são a base do método de apostas que explico no e-book "Um método inteligente para apostar na Loteca", detalhando a estratégia que desenvolvi para a loteria esportiva. Interessados, por favor entrar em contato por e-mail: pcfilho@gmail.com, ou nos comentários abaixo. Ainda é possível adquirir o e-book com desconto.

Em cada um dos 14 jogos, o apostador deve escolher um dos três resultados possíveis: coluna 1 (vitória do mandante), coluna do meio (empate) ou coluna 2 (vitória do visitante). A aposta mínima na Loteca dá direito a um palpite duplo e custa R$ 2,00 (dois reais). Para cada palpite duplo marcado a mais, multiplica-se o preço da aposta por 2. Para cada palpite triplo marcado a mais, multiplica-se o preço da aposta por 3. Abaixo, a tabela com as apostas possíveis e seus respectivos preços:

Abaixo, a seção dos comentários está sempre aberta para que vocês façam suas observações. Qual será a grande zebra deste concurso 801 da Loteca? Qual time não perderá de jeito nenhum? Qual será o seu jogo? Esperamos as suas opiniões! Muito obrigado a todos vocês pelo prestígio a este blog Jornalheiros! Apostem com moderação, e boa sorte rumo aos 14 acertos!

PCFilho

Bonitinho mas ordinário - Parte 2: O povo é um débil mental. Digo isso sem nenhuma crueldade. Foi sempre assim e assim será, eternamente


Nessa parte trataremos de três ajustes que não foram feitos. Um deles constitui uma imundície do sistema, que age aparentemente em conluio na defesa de gestões temerárias.

Vamos começar pela venda do atleta Gerson. Vejam o que o próprio Fluminense diz no seu balanço de 2017:
(Clique na imagem para ler melhor.)

Pois bem, se a venda de Gerson ocorreu em dezembro de 2015, então como há receita da sua venda lançada em 2016, e isso não foi ajustado?

Vale lembrar que a Roma lançou a compra do Gerson em dezembro de 2015.

Contador, CFO e Auditor podem fazer todo contorcionismo do mundo, mas a operação foi fechada em dezembro de 2015 e a competência dessa receita é inteira do exercício de 2015. Qualquer argumentação pífia relacionada à transferência (que é mera burocracia, pois vale a data do contrato de venda) nos remete a duas possibilidades: fraqueza técnica ou de caráter, ao permitir uma atrocidade dessas.

Estamos falando de mais de 40 milhões de receita que não existiam em 2016. O tal déficit ajustado de 13 milhões, que foi publicado, passaria de 50 milhões.

Em tempo, off-maquiagem de balanço: 9% a. a. de taxa na operação! Operação que foi repactuada novamente, ou seja, a Roma aparentemente não pagou o parcelamento estilo Casas Bahia. Requer pesquisa e muitos questionamentos junto à opaca gestão Flusócio.

Agora trataremos de um assunto aterrador: mais uma vez, as luvas referentes ao contrato da TV de 2019-2022 foram "esquecidas".

Seguem no mantra de que existe uma recomendação guardada numa gaveta trancada a sete chaves na APFut, fruto de um trabalho coletivo entre CFC e auditores.

Eu não vou me estender na imundície e fraqueza desse argumento do documento misterioso que nunca veio ao conhecimento de todos. É algo tão ridículo a existência de uma norma oculta, que só merece nosso total desprezo e deboche.

Faltam 80 milhões em ajuste no balanço de 2016. Os 50 milhões supracitados atingiriam a expressiva marca de 130 milhões de déficit, um número que deveria fazer Peter e Pedro saírem do Flu para sempre, preferencialmente escoltados.

Mas por favor prestem muita atenção no que escreverei a seguir.

A falaciosa APFut alterou o tratamento contábil das luvas a partir de 01/01/2018.

Luvas voltarão a ser diferidas a partir desse ano, como sempre deveriam ter sido diferidas, seguindo o normativo contábil brasileiro, internacional e extraterrestre!!! O diferimento implica que as mesmas não passam pelo resultado do ano, somente sendo apropriadas entre 2019 e 2022.

Essa camarilha está preparando uma mega-maquiagem com relação a isso. Explico passo a passo:

1. Em 2018, em função de mudança de critério contábil, esses vagabundos poderão reclassificar as luvas como receita diferida, gerando outro ajuste contra patrimônio (exercícios anteriores).

2. Em 2019, 2020, 2021 e 2022, o Fluminense (e todos os demais times que lançaram as luvas em 2016) poderá ter um incremento de receita (não-monetária, o valor já foi recebido e gasto) de 20 milhões.

3. Serão 20 milhões fruto de lançamento contábil que servem para ofuscar a geração de déficit corrente, que engatilha a configuração de gestão temerária em clubes de futebol.

Em outras palavras, há uma PEDALADA planejada em curso, que dará um refresco de 20 milhões por ano. Como a contrapartida irá contra patrimônio, escapa dos gatilhos da lei perneta do PROFUT.

Essa é uma daquelas situações típicas do futebol brasileiro, entregue a um bando de gente procurada pelo FBI.

Finalizando essa parte, não podemos esquecer de falar sobre a cínica nota de "Eventos subsequentes":
(Clique na imagem para ler melhor.)

O Fluminense teve a pachorra de dizer que conseguiu uma economia de 15 milhões nessa operação, ao mesmo tempo que já tem acertado um acordo com Diego Cavalieri no montante de 6 milhões e várias declarações como a do Marquinho, dizendo que receberia na prática a mesma coisa que se estivesse ainda fazendo parte do elenco.

A regra sobre eventos subsequentes é clara: todo acordo realizado antes da publicação e auditoria deve ser reconhecido no passivo. O resultado de 2017 não contempla essas provisões. Não temos meios hoje de apontar o valor. Mas é um ponto a ser questionado e mais que suficiente para não aprovar as contas de 2017, por exemplo.

Outro ponto de atenção é esse processo de execução fiscal, que surgiu numa burla de penhora. Um ato ilícito. Há normativo para tratar isso e não tem nada a ver com esse blá-blá-blá de o Flu estar envidando esforços para mitigar os efeitos dos bloqueios em seu fluxo de caixa.

Esse ponto será tratado com muito carinho em postagem futura.

Fiquem na #PAZ de Cristo. Ainda não acabou.

Até a próxima.

STs

#beijundas

#bonitinhomasordinario

#illbeback

Ricco

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Bonitinho mas ordinário - Parte 1: Falta ao virtuoso a feérica, a irisada, a multicolorida variedade do vigarista


Vamos começar nossa saga analisando os ajustes nas contas de 2016:

Figura 1 (balanço financeiro do Fluminense, publicado em 15/05/2018).
(Para ler melhor, clique sobre a figura.)

Figura 2 (balanço financeiro do Fluminense, publicado em 15/05/2018).
(Para ler melhor, clique sobre a figura.)

Figura 3 (balanço financeiro do Fluminense, publicado em 15/05/2018).
(Para ler melhor, clique sobre a figura.)

Vou tentar escrever em português coloquial para vocês entenderem o que se passa nessa parte do balanço.

O item (i) [Provisão para contingências] trata de contingências não-contabilizadas cujo impacto da não-contabilização ocorreu antes e durante 2016. Em outras palavras: era preciso registrar um passivo e consequentemente uma despesa relacionada às contingências.

Qual o efeito disso? Em 2016 temos 20 milhões em despesas não-reconhecidas, não-registradas, escamoteadas. 20 milhões equivalem a mais que o dobro do falso superávit apresentado pela Gestão Peter, cujo balançado foi elaborado e apresentado pelo seu sucessor Pedro Abad, que era o presidente do Conselho Fiscal da Gestão Peter. Pura maquiagem de balanço.

Notem que há 42 milhões de passivos relacionados a estas contingências, anteriores a 2016. Mais 42 milhões de adulteração do resultado real do Fluminense em anos anteriores!

Vamos a mais uma parte do relatório que trata desse tema:

Figura 4 (balanço financeiro do Fluminense, publicado em 15/05/2018).
(Para ler melhor, clique sobre a figura.)

A nota não esclarece o momento no qual esses atletas listados entraram com os processos. Uma bela forma de tentar nos enrolar. Tampouco descreve a totalidade dos casos, sendo mencionados somente os mais relevantes. Padrão de transparência comum no Fluminense.

Mas precisamos atentar para mais um ponto antes de partir para o próximo item.

Em 2015, a cínica Gestão Peter apresentou um superávit de 33 milhões, valor inferior aos 42 milhões ora ajustados referentes a 2015 para trás (para variar não sabemos ao certo a abertura por ano). Mas fomos enganados em 2015 também. Em 2014 foi apresentado déficit, mas pelo jeito era maior que os 7 milhões publicados no balanço. E o presidente do Conselho Fiscal desse período todo maquiado era o Sr. Pedro Abad, que segue impune após anos e anos de omissão e erros em sua função de guardião das contas do Fluminense.

O item (ii) [Depósitos judiciais sem documentação comprobatória] trata de ativos inexistentes e de um problema muito sério de falta de documentação de supostos depósitos judiciais. Sim! Supostos, se não há documentação e isso foi ajustado não eram depósitos, que são facilmente rastreáveis de n maneiras.

Quase 8 milhões. O ajuste deveria ser melhor explicado e ter dado início a uma análise bem mais profunda. São potencialmente quase 8 milhões em saídas de caixa sem documentação.

É um assunto que merece muita luz, mas que esbarra nas trevas das informações tricolores de sempre.

Já o item (iii) trata de uma mudança de critério contábil. É algo curioso, mas nesse momento sem grande importância, apesar dos valores citados, é um grande arranjo não-monetário das normas.

O item (iv) ["Write-off" de gastos capitalizados ref. Flu Samorin] é algo que já era discutido desde 2016: o envio de dinheiro para uma parceria na Eslováquia ou custos incorridos com jogadores que já assinaram contratos de profissional JAMAIS seriam investimento. Peter deu uma maquiadinha de pouco mais de 1 milhão com isso em 2016 e Abad já estava maquiando mais 2 milhões em 2017 até procederem à baixa.

A falta de credibilidade virou ajuste no balanço! Durmam com essa.

Como podemos ver, vivemos alguns anos sob a total maquiagem dos números do Flu.

Infelizmente os ajustes não se limitam a esses que foram efetuados, e mais uma vez o Fluminense publica um balanço errado.

Aguardem a próxima parte.

STs

#beijundas

#bonitinhomasordinario

#illbeback

Ricco

Xadrez - Mate em 3!

Majid (Irã) vs Paulo Cezar Filho (Brasil), internet, 18/05/2018.
Código FEN: 1r6/3b1p2/2p2kp1/prP2P2/4p1pK/1B4R1/P6P/2R5 b - - 1 31.

As Pretas jogam e dão xeque-mate em 3 lances!

(Black to play and give checkmate in 3 moves!)

PCFilho

Bonitinho mas ordinário - Introdução: Amar é ser fiel a quem nos trai


Por mais força que eu faça para me afastar do lado negro do Fluminense, eu sempre acabo pressionado a voltar. Para quem estava com saudade das sagas do ex-blog, teremos um breve retorno nesses dias, hospedado no Jornalheiros, este blog fora de série mantido pelo PC Filho ao longo de vários e vários anos de resiliência e amor verdadeiro ao Fluminense.

Agradeço desde já o espaço cedido.

Na noite de terça-feira, 15 de maio de 2018, o Novo Fluminense dava início a mais um triste capítulo de sua história recente, que vem sendo tripudiada ao extremo desde 2011, publicando um dos seus mais opacos e errados balanços financeiros.

A peça de ficção, com altas doses de maquiagem e criatividade, veio encaminhada com uma patética mensagem do nosso pseudo-presidente citando Nelson Rodrigues, que deve estar girando em loop em seu túmulo desde então, tamanha a audácia de associá-lo a algo que vem destruindo uma de suas maiores paixões em vida: o nosso moribundo Fluminense.

Por que pseudo-presidente? Pedro Abad não passa de uma cara de paspalho à frente de um grupo vil, que da forma mais fisiológica possível conseguiu construir alianças com outros grupelhos parasitários que relegaram o Fluminense a segundo plano, preterido de n maneiras e reduzido a mero meio para ganhos pessoais e a manutenção de um projeto de poder predatório.

Azar dos fatos? Eu vou abusar da sabedoria do grande Nelson ao longo dessa pequena série de textos e tentar resgatar a essência de sua grandeza e inteligência, que vai muito além desses poucos trechos repetidos em redes sociais e que agora chegaram a uma peça financeira que deveria ser técnica, mas que na prática acabou virando uma montagem vagabunda de chanchada de 5ª categoria.

Que ele me permita batizar essa sequência sobre o balanço de 2017 como BONITINHO MAS ORDINÁRIO. Se o profeta tricolor não gostar, que venha puxar meu pé de noite enquanto durmo, será muito bem-vindo!

O título dessa postagem vem do rol de centenas de frases brilhantes de Nelson Rodrigues.

Todas as partes contarão com suas frases nos títulos.

Foi daí que ainda tirei forças para seguir nessa insana batalha contra esses grupelhos políticos que faliram o Fluminense. Apesar de achar que chegamos a um quadro terminal e simplesmente não acreditar que haja solução para o Flu nesse cenário onde o fisiologismo e as mentiras prevalecem, sigo no martírio daquela pessoa que vê o ente querido definhar a caminho da morte, de mãos dadas e presente.

O Fluminense nos traiu. Isso é fato. O Fluminense é reflexo de seus sócios e dos grupos políticos, e todos nós permitimos que eles fizessem todas as bandalheiras possíveis e imagináveis. Não há como desassociar o Flu de seus quadros.

E nesse exato momento os poderes constituídos no clube nos traem, como vocês poderão perceber ao longo dessa série. Não medem esforços para arrumar desculpas, se omitem e mentem descaradamente. Blefam com normas, blefam com regras e já criam meios de novas maquiagens em 2019.

Nelson Rodrigues também tem explicação para o que aconteceu:

"Antigamente, o silêncio era dos imbecis; hoje, são os melhores que emudecem. O grito, a ênfase, o gesto, o punho cerrado, estão com os idiotas de ambos os sexos."

Sucumbimos ao rolo compressor dessa gente sem caráter. Abandonamos o Fluminense ao longo desses 7 anos e hoje pagamos um preço muito alto. Nos limitamos a discutir em redes sociais, alguns publicam editorial dizendo que o Fluminense vai cair, outros fazem podcasts, mas na verdade é preciso admitir que nos faltou coragem de enfrentar essa gente como eles deveriam ser combatidos desde o início.

Em alguns casos também sobrepujaram outros interesses, sobretudo eleitorais. Não estamos imunes à ação parasitária desses grupos quando genuinamente tentamos em vão salvar o Fluminense da sua destruição. Eles têm o dom de infiltrar pessoas que não medem esforços para garantir os objetivos eleitorais, como se o Fluminense pudesse esperar 3 ou 6 anos para medidas corretivas. Os vejo como verdadeiros abutres, ávidos pela carniça e da política do quanto pior melhor.

Deixarei todo aspecto técnico de fora dessa sequência de textos.

Redes sociais não têm capacidade e paciência para acompanhar discussões técnicas. O foro desse tipo de debate é na Justiça, afinal o Fluminense virou um caso de polícia.

Também os privarei de longos textos e interpretações sobre normas porque nosso Conselho Deliberativo é composto majoritariamente por pessoas desqualificadas tecnicamente, além de uma maioria desqualificada moralmente, gente que acorda parceira do Abad e vai dormir inimiga, conforme melhor convém, ou gente que desde 1999 sonhava em tomar o Fluminense de assalto e que hoje cria narrativas, mentiras, máscaras e tudo mais para apoio implícito e explícito a uma gestão desastrosa.

Levar a discussão a um nível mais elevado é pregar no deserto.

Subsidiar qualquer grupo político nos remete ao famoso complexo de Santos Dumont. O agrupamento político é o câncer do Fluminense. Situação, oposição, "independentes", "isentos", "os que não participam dos grupos", mas seguem a narrativa, todos eles causam nossos problemas atuais. É assim desde a década de 90.

Apresentarei em partes os erros mais grotescos do balanço de 2017, na esperança de que pessoas de fora dos quadros sociais do Fluminense, ou aqueles sócios que jamais colocam os pés nas Laranjeiras, reajam. É mandatório a essa altura acionar Conselhos de Classe, a falaciosa e politizada APFut e a Justiça. Precisamos tirar essa gente do Fluminense para ontem, e principalmente imputar-lhes as punições cabíveis. Chega de impunidade.

"Sou reacionário. Minha reação é contra tudo que não presta." (NR)

Teremos algumas postagens, além dessa introdução. Fiquem atentos ao blog do PC e seus avisos de postagem em redes sociais.

Poderíamos ter mais de uma dúzia de partes, mas vamos focar nos maiores absurdos. Não há mais tempo para tentar corrigir tudo. A sobrevivência do Fluminense corre contra o relógio.

STs

#beijundas

#bonitinhomasordinario

#illbeback

Xadrez - Mate em 2! (Pierre Loustau)

Pierre Loustau, Europe Échecs, 1988.
Código FEN: 2n4N/nB3R2/1p2k1p1/6B1/5P2/8/6K1/3R4 w - - 0 1.

As Brancas jogam e dão xeque-mate em 2 lances!

(White to play and give checkmate in 2 moves!)

PCFilho

Xadrez - Mate em 2! (Adelchi Ricciardi)

Adelchi Ricciardi, Il Due Mosse, 1952.
Código FEN: 1B6/R2p3q/7b/1K3p2/1NPkBp1N/1Q3p2/6rn/4Rb2 w - - 0 1.

As Brancas jogam e dão xeque-mate em 2 lances!

(White to play and give checkmate in 2 moves!)

PCFilho

Cartola FC - Dicas da 6ª rodada - 2018


Amigos e amigas, seguem abaixo minhas dicas para o Cartola FC na sexta rodada do Campeonato Brasileiro de 2018, que terá as seguintes dez partidas, no sábado 19, no domingo 20 e na segunda-feira 21:
19/05/2018 - Atlético Mineiro x Cruzeiro - Independência (Belo Horizonte)
19/05/2018 - Flamengo x Vasco - Maracanã (Rio de Janeiro)
19/05/2018 - Palmeiras x Bahia - Allianz Parque (São Paulo)
20/05/2018 - Vitória x Ceará - Barradão (Salvador)
20/05/2018 - Paraná x Grêmio - Durival Britto (Curitiba)
20/05/2018 - América MG x Botafogo - Independência (Belo Horizonte)
20/05/2018 - São Paulo x Santos - Morumbi (São Paulo)
20/05/2018 - Sport Recife x Corinthians - Ilha do Retiro (Recife)
20/05/2018 - Fluminense x Atlético Paranaense - Maracanã (Rio de Janeiro)
21/05/2018 - Internacional x Chapecoense - Beira-Rio (Porto Alegre)

Todos os dez jogos valerão pontos para esta rodada do Cartola FC.

****

Na nossa Liga Jornalheiros, que já tem 265 participantes, os dez primeiros colocados são os seguintes:
1º. Liga da justiça III (Wellington Costa), 521,28 pts;
2º. restral fc (umberto), 518,56 pts;
3º. KBEÇA FC 2018 (ADRIANO LIMA), 518,55 pts;
4º. herculano E.C.P (herculano), 514,69 pts;
5º. tatuguense (samuel henrique), 513,98 pts;
6º. Fla Tribal (Alexandre), 510,14 pts;
7º. Fogalaticos F C (Washington Vieira), 503,86 pts;
8º. PC Vieira FC (Pedro Vieira), 503,56 pts;
9º. Bola Mucha WF (Wemerson Farias), 501,88 pts;
10º. JSBolha (Gabriel Pagliarini), 497,12 pts.

Na 5ª rodada, a escalação sugerida aqui no blog totalizou 77,62 pontos. O mito da Liga na 5ª rodada foi o Monteiro81 (Marcel Monteiro), que totalizou surreais 150,83 pontos.

****

Para esta 6ª rodada, a minha escalação sugerida é a seguinte, no esquema tático 3-4-3:
- Goleiro: Júlio César (Fluminense, C$ 1,47);
- Zagueiros: Henrique (Corinthians, C$ 10,18), Gum (Fluminense, C$ 4,42) e Igor Rabello (Botafogo, C$ 9,84);
- Meias: Diego (Flamengo, C$ 8,21), Maicon (Grêmio, C$ 9,02), Lucas Lima (Palmeiras, C$ 6,14) e Sornoza (Fluminense, C$ 9,17);
- Atacantes: Luan (Grêmio, C$ 17,09, capitão), Borja (Palmeiras, C$ 10,76) e Henrique Dourado (Flamengo, C$ 12,77);
- Técnico: Renato Gaúcho (Grêmio, C$ 14,65).

A escalação sugerida custa ao todo C$ 113,72, e tem a seguinte distribuição por clubes: Grêmio (3), Fluminense (3), Flamengo (2), Palmeiras (2), Corinthians (1) e Botafogo (1). A escalação está sujeita a alterações até o fechamento do mercado - tudo será avisado aqui, como sempre.

****

E vocês, amigos e amigas? Como escalarão os seus preciosos times para esta 6ª rodada do Cartola FC 2018? O Jornalheiros é um espaço democrático: os comentários de todos são bem-vindos, lembrando sempre: respeito em primeiro lugar! Sigam as regras do blog, grafem os nomes dos clubes da maneira correta, e tratem bem todos os que interagirem aqui. Boa sorte a todos, e obrigado pelo prestígio ao Jornalheiros!

Respondam também ao quiz da semana: quem é o craque com a camisa 6, na foto que ilustra este post?

PCFilho

PS: para os que também curtem a Loteca, estou escrevendo o e-book "Um método inteligente para apostar na Loteca", detalhando minuciosamente a estratégia que desenvolvi para a loteria esportiva da Caixa Econômica Federal. Interessados, por favor entrem em contato por e-mail: pcfilho@gmail.com. Ainda há tempo de adquirir o e-book com desconto.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Palpites da Loteca - Concurso 800


Amigos e amigas, seguem abaixo os porcentuais estimados de apostas nas 14 partidas que compõem o concurso número 800 da Loteca. Nos parênteses ao lado de cada jogo, há três porcentuais: o primeiro refere-se às apostas na vitória do time mandante, o segundo refere-se às apostas no empate, e o terceiro refere-se às apostas na vitória do time visitante:
1) São Paulo x Santos (50% 35% 15%)
2) Atlético Mineiro x Cruzeiro (40% 30% 30%)
3) Flamengo x Vasco (75% 15% 10%)
4) Londrina x CSA (50% 25% 25%)
5) Ponte Preta x Atlético Goianiense (70% 20% 10%)
6) Boa Esporte x Coritiba (20% 20% 60%)
7) Paraná x Grêmio (15% 15% 70%)
8) Sport Recife x Corinthians (25% 25% 50%)
9) Palmeiras x Bahia (85% 10% 5%)
10) Vitória x Ceará (70% 20% 10%)
11) Salgueiro x ABC (25% 25% 50%)
12) Botafogo de Ribeirão Preto x Joinville (80% 15% 5%)
13) América MG x Botafogo (35% 30% 35%)
14) Fluminense x Atlético Paranaense (65% 20% 15%)

Os porcentuais são a base do método que explico no e-book "Um método inteligente para apostar na Loteca", detalhando minuciosamente a estratégia que desenvolvi para a loteria esportiva. Interessados, por favor entrar em contato por e-mail: pcfilho@gmail.com, ou nos comentários abaixo. Ainda é possível adquirir o e-book com desconto.

As apostas neste concurso 800 da Loteca podem ser registradas até as 14:00 de Brasília do sábado 12, em qualquer casa lotérica do território brasileiro. A estimativa de prêmio para um ganhador único com 14 acertos é de R$ 700.000,00 (setecentos mil reais). Os rateios das premiações para as faixas de 14 e 13 acertos serão divulgados pela Caixa em seu site, na tarde da segunda-feira 21.

Vocês concordam com os favoritos mostrados nos porcentuais? Discordam deles? Qual será a grande zebra do concurso 800? Qual é a aposta ideal para abocanhar o prêmio deste concurso da Loteca? Será um prazer receber os seus comentários abaixo!

Muito obrigado a todos vocês pelo prestígio a este blog Jornalheiros, e boa sorte rumo aos 14 acertos! Apostem com moderação!

PCFilho